giovedì 15 maggio 2008

Grazie Mille Maestro

E de maneiras que...acabou a música no futebol. É isso mesmo, o Maestro retirou-se dos relvados e o futebol está cada vez mais orfão da classe pura. Agora o que interessa é ter gajos a correr feitos desalmados e a dar porrada.

Hoje em dia já não há "números 10". Foram substituídos por jogadores que correm muito, que até sabem jogar à bola, mas que não deliciam quem os vê jogar. São previsíveis (ainda que eficazes). Por exemplo: Pensar que jogadores como Lampard ou Gerrard irão provavelmente ser mais reconhecidos (fora de Itália e Portugal) do que o Maestro faz-me comichão.

Ter estado no último jogo oficial do Rui, é para mim um orgulho enorme. Assim como foi ter estado no seu regresso à Luz (com golo e tudo...arrepiei-me na altura), ou ter visto ao vivo na velha Luz o "pior golo" da vida dele. Deve ser o único golo de um jogo particular que praticamente todo Portugal conhece.

O principe de Florença (como é conhecido em...florença) participou provavelmente em todos os jogos mais espectaculares de que me lembro (envolvendo O Glorioso ou a selecção):

Arsenal (1)-Benfica (3) ( Champions League 1991/92)
Benfica (5)-Boavista (2) (final da taça 92/93)
Benfica (4)-Bayer (4) (taça das taças 93/94)
Sporting (3)- Benfica (6) (campeonato 93/94)
Portugal (3)- Inglaterra (2) (Euro 2000)
Portugal (2)- Inglaterra (2) (Euro 2004)

Marcou golos incríveis e decisivos. Distribuiu assistências como ninguém. Espalhou classe pelos quatros cantos do Mundo (e arredores).

As melhores qualidades: Visão de jogo; capacidade de passe (no passe longo rasteiro não há melhor que ele); remate; condução de bola (não olha para o esférico, olha para os companheiros); capacidade de esconder a bola do adversário (inúmeras "cuecas" distribuídas); capacidade de deixar um rasto de jogadores caídos atrás de si (não sei adjectivar isto, não é só fintar que quero dizer, é fintar e deixar o tal rasto).

Para além das qualidades futebolísticas existem também as qualidades enquanto desportista. Jogador de grande flair play coleccionou admiradores entre companheiros e adversários, entre adeptos da Fiorentina, Milan, mas também um pouco por todo o lado. O que não significa que fosse um "yes men". Sempre respeitou os outros, mas nunca deixou de se respeitar a si próprio e sempre defendeu os seu valores, mesmo que fosse polémico (vide caso Deco).

Quando voltou ao Benfica levantaram-se muitas vozes contra, provavelmente agora está tudo calado (até o Joe "fuck you" Berardo).

Resta-me dizer obrigado por tudo Maestro, tenho a certeza que irás ser tão bom Director Desportivo como jogador.

Ao contrário do que se chegou a comentar em tom de gozo, não soltei nenhuma lágrima (private: não sou o pai da noiva)

Alguns links do youtube (aproveito que escrevo pouco e meto uma carrada de vídeos, assim podem ir vendo enquanto eu não escrevo o post seguinte):

-Rui Costa, o "puto"
-Momentos I
-Momentos II
-Euro 96 Portugal-Dinamarca (uma das melhores jogadas do Euro)
-O "pior golo da minha vida"
- Golaço no Portugal-Inglaterra
-Regresso a casa
-Tributo dei tiffosi del milan
-Ciao (prólogo)
-Ciao Maestro



1 commento:

emplastron ha detto...

Arrepiante...